sábado, 29 de dezembro de 2012

A Península Vinhos deseja um maravilhoso 2013

cartao-2013-peninsula
Que muitos vinhos da Espanha trazidos pela Península Vinhos, possam fazer parte de suas comemorações, de seus momentos especiais e mais ainda de sua mesa, porque a vida merece ser brindada o ano inteiro!!!

Saúde, paz, amor, felicidade e muito sucesso à todos!!!

Península Vinhos da Espanha
Temos um calendário biodinâmico do vinho e da lua pra você, pegue AQUI
Quer saber como gelar rapidamente seu espumante? AQUI
Nosso Portal de Receitas Harmonizadas AQUI 

 

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Inicie o Ano Novo com a classe e a elegância do melhor Cava no Brasil: Juvé y Camps

cavas-juve-y-camps-peninsula-2013
Iniciar o Ano bem é sempre um bom presságio para o novo tempo que se anuncia, somos cuidadosos com a roupa que iremos vestir, com os alimentos,  com as pessoas que estarão a nossa volta e com os mínimos detalhes, para que este seja um momento de perfeição, para que o Ano “entenda” que queremos renovação, queremos alegria, queremos sucesso e queremos realizações positiva. Neste momento de sonhar o futuro, onde fazemos planos,  é a hora de escolher criteriosamente o vinho com o qual  iremos comemorar isto tudo. Já é tradição escolhermos e brindarmos com  um espumante, que é bebida das grandes comemorações, e como este momento pede algo especial, temos que ter o melhor: Juvé y Camps

Pensando nesta sua escolha a Península colocou à sua disposição um KIT dos melhores Cavas do mundo: Juvé y Camps,  também presentes no Brasil.
  • A premiadíssima Grand Reserva Juvé y Camps reserva de la Família, um elegante  Brut nature,com sua expressão máxima no que se refere à um champenoise e que harmoniza-se com qualquer prato servido em suas comemorações,  Veja matéria AQUI
  • A  apreciadíssima Juvé y Camps rosé 100% Pinot Noir, um misto sensacional de flores e panificação, um espetáculo a mais em suas comemorações.
  • A tradicional e deliciosa Juvé y Camps Cinta Púrpura Reserva Vintage Brut, de aromas envolventes com incrível tipicidade, já uma tradição nas melhores mesas do país.
Kit com os 3 Cavas
com 10% de desconto
e mais 2 brindes especiais para você:
+ Livro da Pepita Rodriguez: A Arte de Cozinhar entre amigos
+ E um utilíssimo tapa espumante da Juvé y Camps, para aquele dia que você resolve abrir um cava numa tarde ao chegar em casa para relaxar, porque você merece e não irá bebê-lo todo, assim utilizará o tapa espumante Juvé y Camps que irá mantê-lo em boas condições para você.
promo-peninsula
Em nossa loja Virtual Boas compras e um belíssimo 2013 à todos!


sábado, 22 de dezembro de 2012

Feliz Natal - Península Vinhos da Espanha

cartao-natal-peninsula
Informamos que para melhor atendê-lo,  estaremos em atividade durante o período de festas, 
exceto nos dias 24, 25, 31 de dezembro e 1 de janeiro.

Feliz Natal a todos!
Nossas promoções de final de ano AQUI

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Calendário Biodinâmico 2013 do vinho e da lua

lua-vinho-blog-peninsula-vinhos

arvores-natal-peninsulaPresente da Península Vinhos para os clientes e amigos com desejos de um belíssimo final de ano, repleto de energias positivas,
um Feliz Natal e um 2013 de muita evolução, sucesso, alegrias e vinhos da Espanha.

calendario2013-peninsula-vinhos-blog

natal-peninsula-vinhos

 


terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Rívola a cia perfeita para a sua ceia de Natal


rivola-natal-peninsulavinhos

É tempo de Natal e tempo de preparar a reunião com os familiares e amigos, por isto mesmo que escolhemos uma série de vinhos que harmonizam-se muito bem com os pratos natalinos e as ceias de final de ano.
Conheça o RÍVOLA, elaborado pela Abadia Retuerta de Castilla y León - Espanha, vinho que tem recebido recorrentemente 90 pontos de Robert Parker.
Uma deliciosa combinação de Tempranillo e Cabernet Sauvignon, respectivamente 60% e 40%, com amadurecimento em carvalho americano e francês por 12 meses, o Rívola impressiona desde o momento que vai para a taça, com sua cor rubi intensa tendendo ao cereja, com nuances violáceas, no nariz explode em aromas de várias famílias, das frutas, cereja e morangos às especiarias, e toques tostados que sugerem o café e o cacau torrados, alinhados por notas minerais. Um vinho equilibrado, envolvente e versátil, uma belíssima companhia para os mais variados pratos, flexibilidade que permite serví-lo em grandes refeições como os almoços e ceias de Natal de Final de ano, por isto mesmo para facilitar sua vida, colocamos este e outros vinhos em promoção na nossa loja virtual Península Vinhos.

Juntamente com o Rívola está também em oferta especial o Abadia Retuerta Selección, vinho já muito conhecido e apreciado pelos especialistas, ambos,  Rívola e Abadia Retuerta Selección, com desconto e brinde em nossa loja Virtual.

Conheça as promoções AQUI ou acesse: www.peninsulavinhos.com.br

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Alonso del Yerro e Maria - O casal de tempranillo mais cobiçado da Espanha

alonso-del-yerro-maria-blogpeninsulavinhos

A elegância e o equilíbrio reconhecido mundialmente e com belíssimas pontuações de Robert Parker.

Javier Alonso  e Maria del Yerro,  são os proprietários da Alonso del Yerro, bodega que escolheram instalar em região nobre  da Ribera del Duero,  no estilo de um típico Château de Bordeaux, e para isto contaram com a assessoria do prestigiado enólogo de St. Emilion, Stephane Derenoncourt, o homem que vem sendo citado como o novo Michel Roland, e tem chamado a atenção dos críticos, como Robert Parker e da conceituadíssima Master of Wine, Jancis Robinson. Numa área de 27 lotes ao estilo dos climats franceses, oferecem à cada um deles,  tratamento particular, sob os princípios da biodinâmica e com esta metodologia, propiciam o nascimento de  vinhos diferenciados, intensos e expressivos, que refletem o poder da natureza, na expressão máxima do tempranillo, certamente são vinhos  para pessoas que apreciam o melhor.

Pontuações de Rober Parker a seguir

Alonso del Yerro 2006 - 92+  pontos de Robert Parker
O  Alonso del Yerro, com 100% Tempranillo,  passou por fermentação malolática em barricas de carvalho francês novo e foi evoluído “sur lie” por 12 meses com batonnage.
Vinho de tonalidade rubi violácea, apresenta  buquê sedutor de violetas, geleia de cerejas, notas de especiarias, No paladar, abre em boca com belíssima maciez, revelando sua potência a seguir,  equilibrado muito bem integrado, com taninos potentes porém aveludados. Um primor.
Segundo Robert Parker, potencial de evolução até 2026.
Maria 2005 – Alonso del Yerro – 96 pontos de Robert Parker
Um vinho espetacular também 100% Tempranillo, passa por malolática em barricas no mesmo processo do Alonso, seguido por 18 meses em carvalho francês novo “sur lie” com batonnage.
De tonalidade violeta de alta profundidade, com um sofisticada combinação de aromas fascinantes de alcaçuz, alcatrão, trufas, amoras e mirtilo. Um vinho requintadíssimo, equilibrado, potente e elegante,  capaz de emocionar e aquecer corações.
Apresenta altíssimo potencial de guarda, até 2040
Maria 2006 – Alonso del Yerro – 93 pontos de Robert Parker
100% Tempranillo, no mesmo processo do anterior, com malolática e 18 meses de evolução em carvalho francês de primeiro uso, “sur lie” com battonage.
De tonalidade violácea profunda, apresenta notas de terra queimada, lavanda e amoras com nuances de café espresso. Na boca textura fina, equilibrado e intenso.
Apresenta belo Potencial de evolução até 2026
E a Península os importa pra você, aqui para o Brasil, com exclusividade.

Península Vinhos

Protos nas comemorações Natalinas

natal-peninsula-vinhos1

Surpresa especial de Natal:

Em tempo de ceias iniciaremos as sugestões de harmonizações com seus vinhos prediletos trazidos ao Brasil pela Península Vinhos

Fizemos uma seleção de vinhos especiais que estão entrando na promoção para as festas de final de ano, todos ideais para acompanhar os quitutes natalinos.

Hoje nossa sugestão são os Vinhos Protos um branco e um tinto.



Protos Verdejo 
  • 100% Verdejo, da D.O Rueda, Espanha, com 13,5° de álcool, o vinho ideal para as carnes brancas e os frutos do mar,  que estarão em sua ceia natalina, e na tua ceia de passagem de ano, um vinho repleto de frutas tropicais e com sedutoras notas minerais, com belíssima acidez e frescor,  com competência também para acompanhar as carnes vermelhas.
Protos Roble
  • 100% Tempranillo, com amadurecimento de pelo menos 4 meses em barricas de carvalho americano, equilibrado de boa potência, belíssima acidez e taninos arredondados,  o ideal para acompanhar as carnes vermelhas, o pernil, o tender e o que tua criatividade elaborar para a ceia neste Natal e no Ano Novo.

Confira em nossa Loja Virtualwww.peninsulavinhos.com.br
 
Estes e os demais vinhos estarão em promoção até o final de dezembro de 2012
Desde já desejamos um Feliz Natal a todos os amigos e clientes da Península.
feliznatal-tag1peninsula

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Receita Harmonizada: Quitutes de Queijo Brie com Pedro Ximénez

pedro-ximenez-harmonizado-blog-peninsulavinhos                                                      
Um vinho doce e evolvente da uva Pedro Ximénez,  revela-se como a melhor companhia para o queijo Brie, quebrando o paradigma de que o queijo Brie não se harmoniza com nenhum vinho. Farei a seguir, uma sugestão muito simples para acompanhar as ceias de final de ano, com 3 opções de vinhos da Alvear uma das mais reconhecidas Bodegas (Vinícolas) que elabora o vinho Pedro Ximénez, incluindo dois vinhos soleras 1927 e 1830, não é sensacional?

A Alvear é representada exclusivamente no Brasil, Pela Península Vinhos da Espanha.

Conheça mais sobre a uva e o processo de elaboração do vinho Pedro Ximénez, veja  AQUI
Receita Harmonizada:
Quitutes de Queijo Brie com Pedro Ximénez
   
Receita e Harmonização de Camila H. Coletti
Você irá precisar de: 
Queijo Brie: O ideal para esta receita é utilizar o queijo Brie em tubinho um que foi lançado recentemente, procure nos grandes supermercados. Caso não consiga encontrá-lo,  use pequenas fatias retangulares de meio centímetro de espessura e um pouco maior do que um damasco seco, cerca de 4 x 4,5 cm.
Damascos secos
Nozes abertas em metades.


Vinho Pedro Ximénez Alvear
E a vontade de aproveitar o momento com alegria. 
Faça a montagem: Uma fatia de Brie, e sobre ela,  um damasco seco e uma meia noz. Disponha em um belo prato de serviço,  junto com a garrafa de vinho, fazendo a sugestão aos seus convidados e sirva em várias situações à sua escolha:
Como petisco, entrada, ou entre o prato principal e a sobremesa, harmonizado com um dos vinhos PX trazidos ao Brasil da região de Montilla-Moriles:
    • Pedro Ximénez de Añada
    • Pedro Ximénez Solera 1927
    • Pedro Ximénez Solera 1830

      Escolha o seu em nossa nova loja virtual: Link direto para eles


      E se você é como eu,  que busca o prazer da harmonização correta, aquela que dá prazer pela criação do “terceiro sabor”, mas ainda não tinha tido a oportunidade de chegar perto dele, esse será o momento, você irá lembrar-se desta combinação e saboreá-la para sempre.

      Viu? Simples e prático e que irá encantar a todos!
      Saúde!

Conheça mais sobre a uva e sobre o processo de elaboração do vinhos Pedro Ximénez
AQUI: Pedro Ximénez adoça a tua vida

Pedro Ximenez, adoça a tua vida


pedro-ximenez-uva-blogpeninsuavinhos
A uva Pedro Ximénez, também conhecida como PX,  produz um dos vinhos doces mais apreciados do mundo, intenso e aromático cativa no primeiro gole... ao contrário do que muita gente imagina, devido a cor do vinho, a Pedro Ximénez é uma uva branca que adora calor e climas secos. O constante calor faz com que esta variedade desenvolva uma enorme quantidade de açúcar, amplificada pelo método utilizado posteriormente à colheita, isto permite, um vinho de ampla doçura.
O método
As uvas após a colheita, no momento em que estão em perfeito amadurecimento, tem seus cachos espalhados por esteiras para secagem natural ao sol, onde perderão água e portanto concentrarão seus sumos naturais e açucares, é o que chamamos aqui no Brasil de processo de passificação (secagem das uvas para que se transformem em passas), que dura de 5 a 7 dias em temperaturas ideais, e um pouco mais em temperatura mais amenas, neste período os cachos são virados a cada 2 ou 3 dias. Deste momento dá-se sequência ao processo de fermentação e devido a enorme desidratação dos bagos das uvas ao sol,  o rendimento é muito baixo, ao passo que num vinho seco, está em torno de 70% ou seja 70 litros de mosto por cada 100 kg de uvas, no caso do Pedro Ximenez, teremos apenas  29 litros de mosto para cada 100 kg de uvas, caindo da porcentagem de 70% para 29%.

paseras-pedro-ximenez-blogpeninsulavinhos
Uvas Pedro Ximénez em processo de passificação ao sol.

Os vinhos das uvas Pedro Ximénez podem ser secos ou doces, de acordo com o estilo pretendido pela bodega,  estando 90% da produção total dos vinhos Pedro Ximénez, na denominação de origem Montilla-Moriles, na região da Andalucía.

Como aqui estamos falando dos vinhos doces das uvas PX, podemos pensar basicamente em dois estilos, o Pedro Ximénez de añada, que é elaborado da colheita anual, como os vinhos secos em geral e o vinho Pedro Ximénez solera, que é desenvolvido pelo método de solera, método este onde as barricas com o vinho são enfileiradas e em 3 pilhas, sendo a inferior a mais antiga, ficando em processo de amadurecimento,  parte do vinho é retirado das barricas da fileira inferior e completado com o vinho da fileira superior e assim sucessivamente, gerando complexidade e personalidade próprias ao vinho.
Observem na figura abaixo:
solera-pedro-ximenez-blog-peninsula-vinhos

Os PXs trazidos ao Brasil da região da D.O. Montilla-Moriles, com exclusividade pela Península Vinhos 
Pedro Ximénez de Añada
Pedro Ximénez Solera 1927
Pedro Ximénez Solera 1830
Veja os 3 vinhos em nossa nova loja virtual, AQUI

Os vinhos são intensos doces de boa acidez, com envolventes aromas de frutas secas, como avelãs e nozes, nuances de uvas passas e o irresistível aroma de figos confitados em calda de açúcar queimado.

Uma delícia,  e eu tenho a certeza,  de que você merece conhecê-lo,  e tê-lo em sua mesa.

Já temos alguma noção de como este delicioso e envolvente vinho, tem critérios particulares de elaboração, agora vamos a uma receita harmonizada, sugestão super simples e muito apreciada, que encanta a todos em minhas recepções, é apenas uma montagem criativa que deu super certo. Ficou curioso/a, não é?

Então leia a seguir AQUI: Receita Harmonizada: Quitutes de Queijo Brie com Pedro Ximénez



segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

San Vicente um elegante vinho de uma variedade quase extinta


De uma variedade autóctone do município de San Vicente de la Soncierra,  sob os cuidados de Marcos Eguren, nasce um dos mais indiscutivelmente fascinantes exemplares de La Rioja: O vinho San Vicente.

san-vicente-blog-peninsulavinhos
Mais um dos 6 vinhos classificado como melhor da Espanha no Brasil em 2012
pela Revista Baco,  também trazido pela Península.
A Tempranillo Peludo, variedade típica da região, que dá origem a este vinho, esta quase extinta e foi plantada neste vinhedo, pela família Eguren há cerca de 30 anos. Com o projeto de expressar o caráter único da localidade,  o que seria  mais indicado do que utilizar uma variedade autóctone? (natural da própria região). Já que   queriam um vinho com características diferenciadas, nada melhor,  do que a uva que já era diferenciada pela própria natureza, por ser autóctone e por ser uma variação da clássica uva símbolo da Espanha. O sonho transformou-se no vinhedo e o vinhedo expressou-se no vinho San Vicente.

Os vinhedos batizados  de “La Canoca”, contam com uma superfície de 18 hectares numa altitude de 560 metros, foram plantados integralmente com tempranillo peludo de escassa produtividade, que a Família Eguren fez questão de assinalar que seria este, exatamente, um de seus diferenciais, priorizando assim a qualidade, em detrimento à produtividade.  A variedade é conhecida por este nome devido a uma penugem no verso de suas folhas.
Em clima atlântico continental, crescem os vinhedos de Tempranillo Peludo da bodega,  com belíssima amplitude térmica, em uma zona que se caracteriza pela topografia escarpada, com abundantes ladeiras orientadas para o sul, assentadas todas elas no sopé  de “La Sierra de Cantabria” que protege os vinhedos dos frio ventos do norte,  tendo como base os solos argilo-calcários.

A colheita é 100% manual, com duas seleções de grãos de uvas antes da entrada na bodega. O vinho tem um desenvolvimento de 20 meses em  90% de carvalho francês de primeiro uso e 10% de carvalho americano, passando posteriormente por mais um descanso em garrafa de 12 meses, estando inserido na legislação da D.O. Calificada Rioja, a mais alta qualificação de uma Denominação de Origem.

Assim é o San Vicente, um vinho arrojado, único e cheio de mistérios,
de equilibrada presença e sólida estrutura,
permeada por taninos elegantes e refinados
com uma boa gama de famílias aromáticas que se revelam uma a uma.

Descubra seus segredos.

www.peninsulavinhos.com.br





quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Chega ao Brasil o Quintaluna da Ossian


Videira prefiloxérica de Verdejo da Bodega Ossian Vides y Vinos

Oriundo como seu irmão mais velho o Ossian de agricultura ecológica, onde se utilizam apenas produtos de origem natural, não química, obtidos de extratos de plantas, como a camomila, sálvia, urtiga, e tendo como base de 60% de vinhedos prefiloxéricos com vinhas de até 180 anos de Nieva em Segóvia e 40% de vinhedos mais jovens cultivados em espaldeiras com certificado de baixo rendimento, chega ao Brasil, importado pela Península Vinhos  o Quintaluna, um vinho branco da variedade Verdejo produzido pela Bodega Ossian Vides y Vinos.

Dentro desta filosofia de cultura ecológica, a Bodega utiliza leveduras naturais, ou seja presentes no próprio vinhedo e nas cascas das uvas, isto é um processo dificílimo que poucas empresas tem a dedicação para utilizá-lo, pois implica em um equilíbrio ecológico perfeito que é apenas obtido sob muita supervisão e muito amor à terra, coisa que não falta para Javier Zaccagnini (Bodegas AALTO) e Ismael Gozalo que tem o requinte de se dedicar e mimar, como ele diz seus vinhedos por 20 anos para que então convencidos de que estão em boas mãos lhes retribuam com seus melhores pensamentos, expressos em requintados e absolutos sabores e aromas.

O vinho Ossian, já conhecido aqui no Brasil é a mais absoluta expressão da natureza, com sua explosão de aromas e características únicas derivadas de vinhas 100% prefiloxéricas.

Um detalhe muito importante é que os vinhedos da bodega, são os de maior altitude da região da DO Rueda, onde se encontram, estando em torno de 840 a 930 metros acima do mar, o que lhes oferece dentre outras qualidades de terroir, uma excepcional amplitude térmica, que como sabem é fundamental para se obter uvas de especial qualidade e expressão.
Sem comparação e nem similar no mercado nacional, o Quintaluna conta também com um preço bastante convidativo de R$ 64,00.
Conheça-o e usufrua deste mensageiro da expressão da natureza de Rueda, Espanha.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Reserva de la família, um cava Juvé y Camps e de mosto flor.

natal-cava-pupitres-peninsulavinhosEleito pela Revista Baco como “ O melhor Cava no Brasil em 2012


Para quem conhece um pouco de vinhos, um cava ser da  Juvé y Camps e ser elaborado com o mosto flor,  significa muita coisa, Juvé y Camps é conhecida na Espanha e em todo mundo, como uma empresa que prima por cuidados especialíssimos em todo o processo de desenvolvimento de seus vinhos, do trato  das videiras às borbulhas nas garrafas e para os conhecedores,  saber que um vinho é elaborado a partir do mosto flor, acentua mais ainda este significado.
Mosto flor é aquele sumo das uvas que acontece naturalmente pelo simples fato dos grãos serem colocados nas cubas, pela própria ação da gravidade, ou seja, o mosto sem qualquer extração via prensa, que não seja o próprio sumo da uva, puríssimo, e que só pode ser colhido neste exato momento,  e é claro,  numa quantia mínima, o que o torna valiosíssimo, e é assim, a partir deste sumo especialíssimo,  chamado mosto flor, das variedades Macabeo, Xarel-lo,  Parellada y Chardonnay que se dá o início ao processo do que virá a ser o Cava Reserva de la Família Juvé y Camps.

Com o processo chamado de champenoise, duas fermentações, sendo a segunda em garrafa,  (vejam a foto acima, dos chamados pupitres onde ocorre a segunda fermentação, que dentre inúmeros processo, é conhecida pela fermentação que desenvolve as borbulhas), o Cava Reserva de la família Juvé y Camps, de San Sadurni d’Anoia, na região de Penedes na Espanha  é um cava do tipo brut nature com a classificação de Gran Reserva, resultante de evolução em garrafa de 36 meses,

Como podem ver, não foi por acaso que o Cava Reserva de la família Juvé y Camps, foi escolhido como o melhor cava no Brasil em 2012 pela REVISTA BACO, agora de outubro e certamente você irá querer comemorar o Natal e o Ano Novo, com este que representa toda a expressão das uvas, do processo e do terroir de um cava.


Recomendações
de consumo:














Harmonizações: Este cava tem uma enorme capacidade de harmonizar-se com diversos pratos das entradas à sobremesa, sem qualquer vestígio de amargor, sabor característico de que a harmonização não deu certo. Portanto usem e abusem deste, que é certamente um curinga numa refeição classicamente  muitos diversificada e com alimentos ricos em gorduras,  como a ceia natalina. O  cava Reserva de la Família, por ter uma belíssima acidez e ser um nature, tem esta flexibilidade.
Não posso deixar de assinalar também o belo leque de aromas que o mesmo expressa, das frutas aos tostados, com todas as nuances de panificação que caracterizam a tipicidade de um champenoise com os devidos cuidados, e a qualidade de um terroir que permite esta expressão, ou seja, não basta ser champenoise, é preciso uma reunião de fatores, que o cava Juvé y Camps os tem, um a um.
                                                   Camila H. Coletti
Conheça nosso Portal de Receitas Harmonizadas AQUI
Temperatura de Serviço: 6° a 7°

Veja como gelar e servir bem seu cava AQUI


Receita Harmonizada: Purê de Cará com Crumble de Panetone e Filet suíno na manteiga de Sálvia

Chef-ripp-lombo-cara-blog-peninsulavinhos
Receita: Ripp Cozzella
Chef do Qorthon Restaurante e Buffet
Autor do livro: “Simplesmente Sabor”
Harmonização: Camila H. Coletti
Wine Writer - Especialista em Vinhos, sommelière

Purê de Cará com Crumble de Panetone e Filet suíno na manteiga de Sálvia

Começamos por levar os carás ( ou inhame, uma espécie de tubérculo parecido com a mandioca e que tem um sabor meio adocicado) fervendo com casca em água salgada por uns 12 a 15 minutos, dependendo do seu fogão.
Retire e, com um pano, pegue e tire a casca delicadamente. Amasse e leve à panela. Coloque creme de leite fresco e,em fogo baixo,vá misturando até formar um purê. Eu acrescentei queijo frescal picado, manteiga, sal e pimenta. Reserve.

Pegue folhas de Sálvia e pique-as.
Coloque em uma frigideira bem quente os filets suínos e sele-os dos dois lados.
Baixe o fogo e acrescente manteiga, sal, pimenta do reino e a sálvia. Deixe uns dois minutos, salteando de vez em quando.

Para fazer o crumble de panetone, corte uma fatia e pique-a. (O panetone é salgado e não os normalmente encontrados, com frutas cristalizadas, passas ou chocolate).
Leve-a à uma frigideira bem quente e toste, sem deixar queimar. Desligue o fogo e aguarde esfriar. Vai ficar crocante por fora e macio por dentro. Com a faca transforme em uma farofa, mas deixe alguns pedaços maiores para termos outra textura.

Na montagem foram usadas folhas de Sálvia, Capuchinha, Ceboulettes e Aceto Balsâmico de Figo.

Harmonização:
Quando terminei de ler a receita do Chef Ripp Cozzella, comecei a analisar dentre as inúmeras opções de vinhos da Espanha trazidos pela Península Vinhos e optei pelo Orben 2005,  um vinho elegante intenso, com aromas exóticos, com notas de sálvia e menta envoltas por sous-bois (aromas de solo de floresta) que encontram os leves aromas primários de frutas vermelhas com discretos florais, na boca intenso, com ataque macio, refinado e equilibrado, taninos que se fazem presentes, porém taninos elegantes e refinados. A sintonia do prato com as notas do cará, somadas às características dos files suínos selados, tem neste vinho o casamento ideal.
Notem que o Orben é um vinho da região de Rioja com 97% de Tempranillo e 3% de Graciano, a partir de vinhedos de mais de 60 anos, envelhecido 12 meses em barricas de carvalho francês. Um vinho com personalidade e equilíbrio, belíssima acidez em perfeita sintonia com seus 14% de álcool, certamente o par ideal para a deliciosa receita apresentada pelo Chef Ripp Cozzella.

Temperatura de Serviço: 17°/18°
Pontuação Robert Parker: 92 pontos (Orben 2005)

Recomendo aerar no decanter por 30 minutos, para dar condições de seus belíssimos aromas expressarem-se e mostrarem-se em sua plenitude. Esta recomendação vale para todos os vinhos que não sejam corriqueiros, ou seja, para todos os vinhos que tenham algo a expressar, vinhos com personalidade própria.

Bom apetite!
                                                                                      Camila H. Coletti

Conheça o Orben em nossa Loja Virtual: Península Vinhos

www.peninsulavinhos.com.br

Ocorreu um erro neste gadget

Bodegas, Vinhos e Regiões da Espanha

Vinhos, Vinho, Vinhos da Espanha, Peninsula, Viña Sastre, Regiões da Espanha, Rioja, Priorato, Priorat, Ribera del Duero, Rueda, Castilla y León, Toro, Tierra de Castilla, Valdeorras, Bierzo, Rías Baixas, Somontano, Costers de Segres, Montsant, Cataluña, Terra Alta, Rioja Alta, Rioja Alavesa, Vino de Pago, Pago El Terrerazo, Navarra, Alicante, Yecla, Montilla, Morilles, Montilla-Moriles, Cavas, Espumantes, Vinho tinto, Vinho Branco, Vinho rosado, Vinho Rosé... Bodegas, Bodega, Protos, Aalto, Sastre, Angel Lorenzo Cachazo, Pago de Carraovejas, Finca Villacreces, Ossian Vides y Vinos, Numanthia Thermes, Vetus, Teso la Monja, Dominio de Eguren, Abadia Retuerta, Finca Coronado, Val de Sil, Finca Losada, Martín Codax. Pirineos, Vynia L'Hereu de Seró, Mas Perinet, Ca n'estruc, Edetária, Finca Allende, Bodegas Orben, Finca Nueva, Viñedos de Páganos, Señorio de San Vicente, Sierra Cantabria, Izadi, Mustiguillo, Asencio, Enrique Mendoza, Sierra Salinas, Castaño, Alvear, Cava Juve y Camps